Blog do ImobNuvem


Adquirir um imóvel em leilão: vantagens e desvantagens

Adquirir um imóvel com um bom desconto em leilão pode ser uma grande oportunidade que não deve ser desperdiçada, vale a pena pensar.  Porém, o que a primeira vista parece um bom negócio, pode se tornar um pesadelo se alguns cuidados não forem tomados. O advogado especialista em direito do consumidor, Hugo Fanaia, deu algumas dicas de vantagens e desvantagens deste tipo de aquisição e cuidados a serem tomados para evitar problemas no futuro.


Principais vantagens:

O valor pago por um imóvel adquirido em um leilão pode chegar a ser mais de 20% menor que o preço praticado no mercado imobiliário comum;


Alguns tipos de leilões permitem o parcelamento do imóvel mediante o pagamento mínimo de 30% do valor do imóvel à vista;


Há sempre um laudo completo da avaliação à disposição dos interessados no imóvel, o que geralmente não acontece em ouros tipos de transações imobiliárias.


Principais desvantagens:

Alguns imóveis que vão a leilão podem estar ocupados. Neste caso é aconselhável fazer um acordo com a família que o ocupa, pois pode acontecer de os ocupantes do imóvel depredarem o bem antes de partir ou se negarem a sair, situação em que será necessário que o comprador procure a Justiça para retirar as pessoas do imóvel;


No leilão judicial, quem compra deve arcar com um custo de 5% do valor do bem, que deverá ser pago à vista ao leiloeiro;


Caso o comprador desista da compra após o arremate, terá que pagar uma multa de 20% sobre o valor da arrematação. Ele é isento desta multa caso haja nulidade do leilão.

Como o bem não é seu imediatamente, duas coisas podem acontecer: 1) do arrematante ou sua família arcar com o lance final, caso em que o valor pago será integralmente devolvido ou 2) o executado (a pessoa que é dona do bem sobre qual recai o leilão) poderá ingressar com uma ação judicial chamada "Embargos à Arrematação", no prazo de 10 dias, contados a partir da assinatura do Auto de Arrematação. Se ganhar a ação, o comprador receberá o valor pago, totalmente corrigido monetariamente;


Casos em que os tributos do bem fiquem a cargo de quem o compra podem acontecer. Para ter conhecimento disso, o interessado deve ler atentamente o edital do leilão, para que possa se informar de todo e qualquer ônus que possa surgir por conta da compra do bem


Cuidados na hora da compra

Procure esclarecer quaisquer dúvidas com um advogado antes de entrar no leilão. Existem penalidades para desistências e, depois de ter arrematado o imóvel, o comprador terá que cumprir todas as regras estabelecidas em edital;

Analise a avaliação do imóvel e procure agendar uma visita ao imóvel do seu interesse, e, se possível, leve um especialista para uma avaliação independente;

Procure saber sobre a existência de dívidas do imóvel. Pode acontecer de os antigos ocupantes deixam o imóvel com vários débitos que devem ser quitados pelo comprador do mesmo.

Segundo Fanaia, os problemas mais frequentes são os associados à ocupação dos imóveis. Caso em que o comprador deve procurar um advogado para ingressar com ação judicial para ter a posse pacífica de seu imóvel. Porém, esta nova ação demora tanto quanto qualquer outra, o que pode adiar o sonho de morar no imóvel arrematado, ou de alugá-lo. "Outro caso que pode ocorrer e por isso recomendamos que o interessado sempre visite o imóvel antes do leilão, é que, às vezes, o bem vendido no leilão não corresponde fielmente ao que está estipulado no edital do procedimento. Por esta razão, a fim de evitar gastos futuros com advogado e processo judicial, é importante que a pessoa confira com os próprios olhos todas as características do bem", finaliza Fanaia. (Fonte: Yahoo)



Gestão imobiliária - Experimente o melhor programa para gerenciar sua imobiliária